O homem mais rápido do Mundo

Por vezes sentimo-nos verdadeiros “maluquinhos das corridas” por correr mais um metro ou mais um quilometro do que na semana anterior, por nos gabarmos de mais um objectivo cumprido, uma prova superada ou um qualquer recorde pessoal batido. Para os nossos amigos, aqueles que (quase) compreendem os nossos sacrifícios e motivações, somos verdadeiros atletas, capazes das proezas verdadeiramente mais incríveis.

Mas do que é feito um verdadeiro campeão? Será que sofre como nós sofremos para correr mais um metro ou para tirar um milésimo de segundo ao seu melhor tempo? Será que faz os mesmos sacrifícios que nós fazemos? Alimentação regrada, sacrifícios na vida pessoal, esticar ao máximos os seus limites em treinos e provas?… Tem os mesmos objectivos, as mesmas frustrações, motivações e alegrias que um ser humano “normal”?

É o que vos proponho a verem neste excelente programa sobre a vida e os recordes de Usain Bolt, que passou no canal brasileiro SporTV no ano de 2012.

Clique nos links em baixo para ver as três partes deste fantástico programa:






Usain St. Leo Bolt é um atleta jamaicano, considerado por muitos jornalistas e analistas desportivos como o maior velocista de todos os tempos. Bicampeão olímpico e mundial, além de ser o detentor dos recordes mundiais nos 100 e 200 metros planos, bem como na estafeta 4×100 metros, é o único atleta na história bicampeão em todas as três modalidades em Jogos Olímpicos de forma consecutivas.
Nos 100 metros planos estabeleceu o recorde mundial três vezes, marcando 9,72 segundos no Reebok Grand Prix de Atletismo de Nova Iorque em 2008, depois 9,69s na final olímpica em Pequim 2008 e obtendo 9,58 segundos no Campeonato Mundial de Atletismo de 2009, em Berlim.


Nos 200 metros planos, bateu o recorde mundial com 19,30 segundos, superando a antiga marca do ex-atleta norte-americano Michael Johnson que era de 19,32 s, na final olímpica em Pequim 2008. Em Berlim, em 2009, Usain Bolt quebrou seu próprio recorde, ao estabelecer nova marca mundial de 19s19, durante o Campeonato Mundial de Atletismo.
Com a ajuda de Asafa Powell, Michael Frater e Nesta Carter, conquistou a estafeta 4×100 metros. A Jamaica bateu o antigo recorde mundial que era dos Estados Unidos e vigorava há 15 anos – 37,40 segundos – e estabeleceram o tempo de 37,10 segundos na final olímpica em Pequim 2008. No Campeonato Mundial de Atletismo de 2011, Bolt e a equipa da Jamaica bateram novamente o recorde mundial da estafeta com 37,04s.
Ele também é o recordista mundial júnior dos 200 metros, sua especialidade.
Aos quinze anos ele ganhou uma medalha de ouro e duas de prata no Campeonato Mundial de Atletismo júnior, realizado em Kingston, capital da Jamaica. Seus resultados nas pistas (19,75 segundos para os 200 metros e 9,76 segundos para os 100 metros, até o recorde) valeram-lhe os apelidos de “homem mais rápido do mundo” e Lightning Bolt (“raio”).
Nos Jogos Olímpicos de Pequim, Bolt foi um dos grandes nomes ao vencer os 100, 200 e a estafeta 4×100 metros, batendo os recordes mundiais das três provas.
Em maio de 2009, em Manchester, bateu o recorde dos 150 m planos, prova não disputada em mundiais ou olimpíadas, com o tempo de 14s35. Na ocasião declarou: “Meu objetivo é transformar-me numa lenda, e estou a trabalhar muito duro para o conseguir.”
Em agosto de 2009, disputou o Campeonato Mundial de Atletismo e após vencer a prova dos 200 metros, com novo recorde mundial de 19s19, Bolt disse o que ficará marcado em sua história, o que o consagra como grande atleta, profissional e lendário. “Sempre há limites. Eu não conheço os meus.”— Usain Bolt,
Em Londres 2012, Bolt conquistou o bicampeonato olímpico dos 100 m, ao vencer a prova quebrando seu próprio recorde olímpico de Pequim com 9s63 e dos 200 m, tornando-se o primeiro atleta na história olímpica bicampeão das duas distâncias em Jogos consecutivos.

Published byNuno Gião

Chamo-me Nuno Gião e sou um atleta de pelotão que gosta de correr longas distâncias. Se há uns anos atrás me tivessem dito que ia correr uma meia maratona eu chamaria louca a essa pessoa. Imaginem se me dissessem que em 2014 iria correr uma prova 100 Km… Actualmente corro Ultra Trails, participo em desafios de endurance na natureza e é sempre uma enorme satisfação que cruzo as mais fantásticas paisagens. Tento superar os diversos desafios a que me proponho. A vida é demasiado curta e bonita para ser desperdiçada sentado num sofá.

No Comments

Post a Comment

%d bloggers like this: