Corrida das Fogueiras 2013

Corri no passado Sábado a minha primeira Corrida das Fogueiras, prova de 15Km pelas terras de Peniche, que tem como principais atracções o facto de ser uma prova nocturna com cerca de meio percurso iluminado por enormes fogueiras, e a sardinhada oferecida no final da prova.
Antes da Partida (Foto Bip-Bip Runners)
Esta prova não estava prevista no meu calendário particular e por esse motivo não me inscrevi nela. No entanto, com o passar do tempo e já com as inscrições esgotadas, o ouvir constantemente os amigos das corridas falarem entusiasmados acerca desta prova, começou a deixar-me igualmente com vontade de participar nela, mas considerando as inscrições já esgotadas nunca pensei seriamente deslocar-me até Peniche. Eis que dois dias antes da prova o Heitor Gomes disponibilizou no grupo Portugal Running três dorsais de pessoal inscrito que não podia ir, e me ofereceu um deles, pelo que acabei por ficar contente por poder ir até às Fogueiras. Arranjado o dorsal foi tempo de organizar boleias; a camioneta do Portugal Running estava cheia e assim encheu-se um carro comigo, o Camané, o Pedro e o Gonçalo, para reduzir a nossa pegada ecológica. Lá fomos nós direitos a Peniche onde chegámos com o sol risonho e um calor agradável. Estacionada a viatura fomos levantar os dorsais. Eu na prática apenas tive de esperar que o Georunner Rui Pedro Julião me entregasse aquele que seria o meu, que tinha o número 1416. Dorsais na mão e fomos petiscar antes da prova, que correr de barriga cheia não faz bem, mas correr de barriga vazia também não. Perto da Escola onde se levantaram os dorsais fica a Estrela do Mar, um Café/Pastelaria cujo proprietário entrou na festa da Corrida das Fogueiras, e não só pedia efusivos aplausos para os atletas que por lá passavam na coluna de som, como também por 2,5 € oferecia um rodízio de Sardinhas, Carapaus, Febras, Entremeada, com pão e salada, tudo à discrição. Por lá ficámos e cerca de duas horas da partida, entre os quatro, ainda “marcharam” 8 ou 9 sandes com febras ou entremeada e uma travessa de sardinhas e carapaus, mais salada, e umas jolas facturadas à parte. Haja saúde para comer, digo, para correr!… Feito o aquecimento do estômago  dirigimo-nos para a zona da partida onde fizemos uma corridinha para aquecimento ligeiro.

Após a Partida (Foto Bip-Bip Runners)

Quanto à corrida, o relógio no final marcou 15,3 Km em 1h16’17”, o que dá a média de 4:58min/km o que para mim é um record de ritmo em corrida. A primeira vez que fiz uma prova com ritmo abaixo dos 5 min/km, e é claro que fiquei bastante satisfeito. Fui literalmente às escuras para esta prova, desconhecia o percurso, a altimetria, e apenas sabia que a distância seria de 15 Km. A ideia era fazer a prova em ritmo de treino, e assim foi, em ritmo de treino forte e sem grandes preocupações. O percurso é interessante, quase sempre recheado de público a apoiar, embora algo irregular com subidas e descidas que fazem quebrar um pouco o ritmo. Muito interessante o meio do percurso, iluminado por enormes fogueiras, um efeito visual muito giro, mas que no reverso da medalha causava sempre um calor extra ao passarmos perto das mesmas. Pelo meio encontrei o Sérgio Mónica, um colega da faculdade que já não via há uns anos. Ainda fomos juntos até ao segundo abastecimento, perto dos 10 Km, mas depois desapareceu numa subida escura e não o apanhei mais na prova, mas já vi na classificação que terminou um minuto antes de mim. Um abraço Sérgio. E também encontrei o Pedro Campos, um amigo do Strava. Um abraço e até à UMA. Na realidade eles é que me encontraram, é a vantagem de ter o nome nas costas da camisola, todos podem reconhecer o nome.

As tradicionais fogueiras (Foto amantesdacorrida.blogspot.pt)

A meta, (o mesmo local que a partida), é localizada ao lado do Forte de Peniche e no último km corre-se até ela no meio de uma enorme falange de público sempre a apoiar. Pessoalmente foi uma boa corrida, penso que bem organizada, e possivelmente para o ano lá estarei de novo, eventualmente com mais tempo para desfrutar também da sardinhada final.


O meu obrigado ao Heitor, à Andreia e ao Rui Pedro pelo dorsal disponibilizado, e um obrigado ao Gang do Portugal Running por me ter entusiasmado a participar na prova.

Para os que gosta de números e mapas, o registo desta corrida está disponível clicando aqui. 🙂

Bons treinos e melhores corridas!!!

Published byNuno Gião

Chamo-me Nuno Gião e sou um atleta de pelotão que gosta de correr longas distâncias. Se há uns anos atrás me tivessem dito que ia correr uma meia maratona eu chamaria louca a essa pessoa. Imaginem se me dissessem que em 2014 iria correr uma prova 100 Km… Actualmente corro Ultra Trails, participo em desafios de endurance na natureza e é sempre uma enorme satisfação que cruzo as mais fantásticas paisagens. Tento superar os diversos desafios a que me proponho. A vida é demasiado curta e bonita para ser desperdiçada sentado num sofá.

1 Comment

  • Sérgio Mónica

    14/07/2013 at 16:29 Responder

    Obrigado Nuno pela referência.Foi agradável encontrar um colega que não via há algum tempo e…numa corrida. Como sabes sou atleta de orientação pedestre mas faço corridas no Barreiro desde puto.Quanto ao tempo, saí no final do pelotão e pelo meu relógio fiz 1h 13m 30s…foi sempre a recuperar.Podes aceitar mais um colega para treinar????

Post a Comment

%d bloggers like this: