Meias 3F da Berg Outdoor


Há uns meses atrás li algures que a marca Berg Outdoor foi distinguida em três dos seus produtos, com o prémio Gold Winner na categoria Performance, na maior feira do mercado desportivo: a “ISPO 2013”, em Munique. 
Um destes galardões foi para as meias 3F, que é descrita como uma solução revolucionária 3 em 1: perneira de compressão + polaina + meia de trail running integrados num só produto sem costuras. É ainda anunciado que as perneiras e as polainas são à prova de água por terem sofrido o tratamento Barrier da Heiq, e que as perneiras promovem a circulação sanguínea, a oxigenação e termorregulação.

Estando eu a necessitar de meias, perneiras de compressão e polainas para trail, o produto interessou-me e fui até à Sportzone do Colombo para ver a qualidade, preço e se efectivamente valiam o investimento.

Chegado à loja, encontrei facilmente estas meias num expositor de equipamentos Berg, e verifiquei que a qualidade das meias é boa, as perneiras cumprem os requisitos de compressão e a qualidade é igualmente boa, e as polainas estavam lá não podendo testar a questão de serem ou não à prova de água. Mas obviamente, fazendo boa-fé no anunciado, nada faria prever o contrário. O preço para um produto destes 3 em 1, também não foi mau: 34,99 €; preço de valor igual ao inferior ao de apenas umas perneiras de muitas outras marcas. O único senão não podia experimentar as meias por uma questão de higiene. Na altura não me pareceu uma questão problemática, afinal quem não sabe calçar umas meias, mas…

Entretanto convenci o Vargas a comprar também umas Berg 3F.
Chegados cada um a sua casa, toca a experimentar as meias e… a meia tudo bem, a perneira tudo bem, mas e a polaina?!… Como é que se conseguia colocar a polaina correctamente na ténis sem forçar, ao ponto de partir, o fio de suporte que deverá prender por baixo da sola dos ténis? Foi a questão que colocámos um ao outro. Experiência para aqui, experiência para ali, e perdemos umas horas à volta das meias. 
Mais impaciente, o Vargas foi no dia seguinte à Sportzone de Torres Vedras solicitar instruções acerca de como colocar as polainas e, surpreendentemente, nenhum dos funcionários da loja as soube ensinar ou calçar as polainas correctamente. Resultado o Vargas devolveu as meias dele. 
Eu resolvi indagar a Berg através da sua página do Facebook, local onde presta alguns esclarecimentos a questões que são colocadas pelos utilizadores, mas até ao momento ainda não obtive qualquer resposta. Por coincidência ou talvez não, estas meias desapareceram entretanto do site da Berg, bem como a referência ao prémio que tinham ganho.
Por coincidência e em conversa com outros amigos das corridas, descobri que eu e o Vargas não eramos os únicos com este problema de como colocar as polainas.
Chegado a este ponto estava quase decidido a ir à Sportzone devolver também as meias que adquiri, mas à pressa antes de ir para um treino, resolvi fazer uma derradeira tentativa que… resultou!!!

É esse método que utilizo agora para as calçar as minhas 3F e que partilho de seguida:
Antes de mais é necessário verificar se o fio que prende o suporte da polaina passa correctamente pelo sitio destinado para o efeito. Numa das minha meias, por motivo que desconheço o fio não fazia o circuito correcto, saindo directamente do ponto vermelho mais à direita, para a mola que prende as duas pontas do fio. É igualmente necessário, e caso não esteja já assim, fazer um nó nas extremidades do fio após estes terem passado a mola que as prende.

De seguida é necessário centrar o fio o melhor possível, tendo como referência a mola e meio da polaina. Se o fio que dá a volta à polaina estiver muito maior de um dos lados, irá ser difícil colocar a mesma.

Se puxarem o fio pela mola, conseguem verificar se ele está equilibrado para ambos os lados da polaina.

As fotos seguintes mostram como eu coloco as polainas. Utilizei para estas fotos uns ténis de estrada por ter os ténis de trail cheios de lama. Obviamente o processo é o mesmo, eventualmente será um pouco mais dificultado pelo relevo da sola que os ténis de trail tradicionalmente têm.

Calçar a meia e a perneira não será tarefa árdua. Como primeiro passo para colocar a polaina, chego a parte da posterior da polaina para a frente, apenas o suficiente para cobrir os atacadores. Aproveito para colocar os atacadores o mais confortável possível por debaixo da polaina.

Atrás, dou a maior folga possível ao fio que rodeia a polaina, e puxo a parte anterior da polaina o mais para baixo possível, de modo à polaina cumprir a sua função.  

Com a parte posterior da polaina já em baixo, empurro o fio de suporte da polaina, cujo objectivo será o de ficar a meio do sapato, na parte que geralmente é a mais baixa da sola da sapatilha. 

Esta é a tarefa que coloca sempre a dúvida se o fio de suporte vai aguentar a pressão necessária que temos de fazer, até conseguirmos alcançar o meio da sola dos ténis. Sem medos e com alguma paciência, vamos empurrando gradualmente dos dois lados, de modo ao deslocamento ser uniforme, e após alguma pressão o fio de suporte está no local desejado.

É agora necessário encaixar a mola posterior da polaina, no atacador que está mais na frente dos ténis. Esta tarefa já não deverá apresentar qualquer dificuldade, e é a oportunidade para ajustar correctamente a polaina a ambos os lados da sapatilha.

Termino o ajustamento atrás, apertando a mola que prende as pontas do fio que circunda a polaina. Se necessário e para que a colocação da polaina fique perfeita, procedo aos ajustamentos finais.


O resultado final deverá ser parecido ao da foto acima, com a polaina estica e ajustada à frente e atrás, e com o fio de suporte a passar pelo centro da sola dos ténis.



Desenvolvido o método de utilização, devo acrescentar que a confirmo a resistência à agua da polaina e das perneiras; que considero as meias bastante confortáveis em distâncias longas, e que as perneiras cumprem a sua função de compressão sem qualquer problema. O fio da polaina que passa por baixo dos ténis já durou cerca de 120 Km de treinos, mas estou curioso quanto à durabilidade global do mesmo.

Em resumo, considero as meias Berg 3F um equipamento completo nas funções a que se propõe cumprir, por um valor bastante razoável, e que até ao momento me satisfazem perfeitamente na sua utilização. As primeiras tentativas para colocar as polainas não devem ser fáceis, mas com a prática em 5 minutos temos as meias calçadas e as polainas bem colocadas. 
Espero ter contribuído para facilitar a utilização caso tenham adquirido também estas meias. Se tiverem outro método para colocar as polainas, seja ele mais eficaz ou não, partilhem também connosco. A partilha do conhecimento nunca fez mal a ninguém 😉


Continuação de bons treinos e de boas corridas!!!

Published byNuno Gião

Chamo-me Nuno Gião e sou um atleta de pelotão que gosta de correr longas distâncias. Se há uns anos atrás me tivessem dito que ia correr uma meia maratona eu chamaria louca a essa pessoa. Imaginem se me dissessem que em 2014 iria correr uma prova 100 Km… Actualmente corro Ultra Trails, participo em desafios de endurance na natureza e é sempre uma enorme satisfação que cruzo as mais fantásticas paisagens. Tento superar os diversos desafios a que me proponho. A vida é demasiado curta e bonita para ser desperdiçada sentado num sofá.

No Comments

Post a Comment

%d bloggers like this: