Gerês Trail Adventure – Etapa 1


A pouco mais de 48 horas da partida para os 100 Km do Ultra Trail de São Mamede, prova que defini como grande objectivo para 2014, inicio o relato da minha participação no Carlos Sá Gerês Trail Adventure, prova de características únicas e que foi tão ou mais dura do que é a minha expectativa que o UTSM seja.

A apresentação do Gerês Trail Adventure:

 

Esta foi a primeira edição desta prova e assim que tomei conhecimento das suas características fiquei cheio de “comichões” para nela participar, ora percebam porquê:

  • Organização da prova pelo Carlos Sá e sua equipa: Um atleta com a experiência do Carlos Sá não nos iria proporcionar um desafio em que ele próprio não gostasse de participar e considerasse de muito interesse.
  • Prova de 107 Km em 3 etapas: A três semanas do UTSM, um desafio com esta quilometragem dividido em 3 etapas de 35 Km + 60 Km + 12 Km encaixava perfeitamente no meu plano de treinos.
  • Desnível positivo de 7500 metros: Desnível brutal, sendo a minha estreia absoluta em provas com tanto desnível positivo. O ideal para aferir o estado da máquina antes do UTSM.
  • Prova por equipas: A “obrigatoriedade” de fazer esta prova por equipas de 2 ou 3 elementos, eleva o companheirismo, a entreajuda e a necessidade de conjugar esforços individuais num só, a um patamar muito interessante de ser vivido e experimentado.
  • Localização da Prova: O Parque Nacional da Peneda-Gerês é um local de paisagens deslumbrantes, que só por si seriam um bom motivo para embarcar nesta aventura.
As duas equipas Ai Cristo Cristo Vem Cá Abaixo Ver Isto antes da partida dos 107 Km.

Considerados todos estes factores só havia uma possibilidade: Não faltar a este desafio.
E assim convenci também mais uns companheiros das corridas a juntarem-se a esta aventura. Primeiro o Vargas, com quem fiz equipa, e depois o Hugo e o Rui, tendo o Rui cedido o seu lugar ao Camané quase à última hora, por se ter lesionado umas semanas antes. À partida haviam assim duas equipas Ai Cristo Cristo Vem Cá Abaixo Ver Isto, dispostas a fazerem uma prova tranquila e chegar ao final dos 107 Km sem empenos de maior.
 

A explicação técnica da prova de 107 Km:

A primeira etapa apresentava um desafio de 35 Km e 2500 metros de desnível positivo. O plano inicial passava por fazermos esta prova a quatro e, nesta etapa, poupar-nos o mais possível para a 2ªetapa, que seria a mais dura de toda a prova.
Infelizmente depressa percebemos que o objectivo de completarmos esta prova os quatro sempre juntos dificilmente seria cumprido. Enquanto a minha equipa com o Vargas funcionava sem grandes problemas, a diferença de ritmos entre o Hugo e o Camané “obrigaram” a que o Hugo se juntasse a outra equipa mais lenta e o Camané se juntasse a mim ao Vargas até ao final desta etapa.
 

Algures pela primeira etapa do GTA

Não há muito que se possa dizer sobre a espectacularidade do Gerês. Ao longo destes 35 Km, que na realidade foram quase 37, passámos por locais de uma beleza fantástica em que as palavras dificilmente traduzirão aquilo que se vê e se sente à passagem por estas paisagens. Vale a pena tirarem uns dias das vossas férias e irem passear por estes locais de beleza indescritível e, já agora, desfrutar igualmente da bela gastronomia existente nestas paragens.
 

Quanto a esta primeira etapa, muito “rolante” segundo as palavras do Carlos Sá no briefing antes da partida, resumiu-se a quase 37 Km com cerca de 2200 metros D+, percorridos em 5h54. Destaque para subida de uns bons 5 Km e quase 1000 metros a subir que produziu o primeiro pequeno empeno desta etapa. Foi um dia tranquilo, com a prova a ser feita sem grande desgaste a pensar antecipadamente na segunda etapa.
 
http://www.strava.com/activities/134051799/embed/18d8040a51dde2bbb8eb1acd74dee41a2755c1d6

No final da etapa a primeira baixa da aventura: o Hugo no final deste dia decidiu logo que na segunda etapa iria optar por efectuar a prova mais curta de 82 Km e não tentar completar os 107 Km da prova longa. O Camané juntou-se assim a mim e ao Vargas para tentar completar os 60Km da segunda etapa com sucesso.
 

Terminámos o dia a recuperar energias no jantar disponibilizado pela organização, e com a certeza que a segunda etapa que começava dali a umas horas seria ainda mais gira e interessante.

O filme da primeira etapa desta aventura:

Aguardem pelo relato da segunda etapa.
 

No final da primeira etapa com Carlos Sá que simpaticamente recebia todos os atletas

Continuação de bons treinos e boas provas!!!

Published byNuno Gião

Chamo-me Nuno Gião e sou um atleta de pelotão que gosta de correr longas distâncias. Se há uns anos atrás me tivessem dito que ia correr uma meia maratona eu chamaria louca a essa pessoa. Imaginem se me dissessem que em 2014 iria correr uma prova 100 Km… Actualmente corro Ultra Trails, participo em desafios de endurance na natureza e é sempre uma enorme satisfação que cruzo as mais fantásticas paisagens. Tento superar os diversos desafios a que me proponho. A vida é demasiado curta e bonita para ser desperdiçada sentado num sofá.

No Comments

Post a Comment

%d bloggers like this: