Promoção ou despromoção?

Numa altura em que fervilham as “polémicas” no seio do Trail Running Nacional, com discussões sobre associações, circuitos nacionais, regionais, campeonatos e taças, patrocinadores, organizadores, etc., etc., em resumo, a política e o capitalismo no seu melhor, é interessante observar o que acontece quando as pessoas responsáveis não se entendem acerca de um objectivo comum, neste caso, o desenvolvimento de uma modalidade desportiva.

Olhe-se para Itália, para o norte de Itália, mais concretamente para o Vale d’Aosta.

Para muitos o Vale d’Aosta não significa grande coisa, mas para outros é sinónimo de Tor de Geants, uma prova de Ultra Trail com 330 Km e 25000m de desnível positivo, que ocorre naquela região desde 2010.

tdg53-1

Escusado será dizer que esta prova é de dificuldade extrema, e imaginem o esforço que deverá ser organizar uma prova com estas características, com uma distância de mais de 300 Km, em alta montanha, quase sempre com muita neve, e com mais de 140 horas de tempo limite para se concluir.

Ora cá como lá, a política, o dinheiro e os interesses andam todos de mão dada. Por motivos que não estão aqui em análise, alguém achou que a organização deste evento não seria a melhor, e sem demoras replicaram no mesmo local e uma semana antes uma outra corrida, a 4K Alpine Endurance Trail, com características em tudo iguais ao Tor de Geants.

Para se perceber bem o caricato da coisa, é como se alguém decidisse por cá criar uma prova com 115Km na Ilha da Madeira, com o mesmo percurso do MIUT, uma semana antes do MIUT, mas com um nome diferente, tipo Picos da Madeira Ultra Trail.

Quem ganha e quem perde não sei bem. Os atletas penso não ganham grande coisa com estas confusões. Neste caso particular, muitos atletas de topo que costumavam alinhar no Tor de Geants, já se desmarcaram das polémicas e anunciaram que não participam em nenhuma das provas.

TDG-2011-foto-Stefano-Torrione-895

Vamos aguardar por Setembro para perceber como vão coabitar estas duas organizações.

Será que em vez da promoção do Vale d’Aosta não irá acontecer o efeito contrário, e promover o afastamento dos interessados neste tipo de desafios para outras paragens?

Talvez possa servir de case study cá para o burgo e as pessoas finalmente percebam que é a modalidade de Trail Running que deve ser desenvolvida e evoluída, em vez de interesses duvidosos sejam políticos ou pessoais.

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!

_____________

Gostas de correr e de aventuras em locais exóticos? Junta-te ao grupo e vem connosco na expedição Ultra Trail Camp 2016 em Cabo Verde 😉

Sobre mim…

Chamo-me Nuno Gião e sou um atleta de pelotão que gosta de correr longas distâncias. Se há uns anos atrás me tivessem dito que ia correr uma meia maratona eu chamaria louca a essa pessoa. Imaginem se me dissessem que em 2014 iria correr uma prova 100 Km... Actualmente corro Ultra Trails, participo em desafios de endurance na natureza e é sempre uma enorme satisfação que cruzo as mais fantásticas paisagens. Tento superar os diversos desafios a que me proponho. A vida é demasiado curta e bonita para ser desperdiçada sentado num sofá.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *