Ser feliz é obrigatório

“Failure and fight are parts of the game. Be happy is obligatory.”

Estas são palavras da Ultra Atleta brasileira Fernanda Maciel, que entre outros feitos, bateu na semana passada o recorde na subida e descida ao pico Aconcágua, o mais alto da América e situado nos Andes Argentinos, com 6960 metros de altura.

É interessante constatar mais uma vez esta partilha de valores tão simples mas tão sábios por mais uma atleta de elite.

Partilho muito a opinião da Fernanda. O que mais importa na vida é ser feliz.

aconcagua

Correr, definir e alcançar objectivos, ultrapassar os nossos limites, é muito importante e dá-nos uma sensação muito especial, daquelas que é quase impossível traduzir em palavras.

Por outro lado é necessário lutar. Preparar grandes desafios, como uma corrida de 170Km nos Alpes, requer uma dose diária de luta, persistência e inteligência, que nos põe à prova durante longos meses antes de tentarmos atingir o cume da felicidade.

E não menos importante é saber aceitar o fracasso quando algo corre menos bem ou não de acordo com o que sonhámos inicialmente. É importante saber parar, não forçar o corpo a ultrapassar limites que podem causar danos (muitas vezes irreversíveis), e aceitar que perdemos uma batalha mas que vamos continuar na guerra, a perseguir esta felicidade que encontramos a correr nas montanhas.

(Para reflectir.)

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!!

 

Wish me luck

Pessoalmente 2016 está a ser um ano especial e hoje a sorte no sorteio para o Ultra Trail Mont Blanc veio comprovar esta tendência.

A verdadeira aventura começa hoje e durará até 26 de Agosto. Vai ser necessário treinar muito bem, forte e feio, e ter alguma sorte para não surgir alguma indesejada lesão.

Bandeau_CP_2016_FR-e1449677309919

Depois, às 18h00 de 26 de Agosto, terá início a jornada de 170 Km, repleta de muita emoção, superação, introspecção e felicidade, enquanto subo e desço os Alpes cruzando três países: França, Itália e Suíça.

Hoje é o primeiro dia desta grande aventura.

UTMB_presentedby_Columbia_Logo

Wish me luck. 😉

Eu Maior

Eu Maior, um filme sobre autoconhecimento e busca da felicidade.

Quem sou eu? Para onde vou? O que sou eu?

Questões que me coloco frequentemente quando estou a correr longas horas na montanha. Não raramente, dou por mim surpreendido por ter completado troços de dezenas de quilómetros e não me recordar dos percursos e dos caminhos que ficaram para trás, tal a abstracção com que os meus pensamentos me envolvem, quase sempre sem resposta concreta e objectiva, num simples divagar da alma à procura de respostas para as quais não tenho conhecimento.

27-Entardecer-visto-dos-7.450m-do-K2.-Foto-de-Niclevicz
As fotos deste artigo são originais do site de Waldemar Niclevicz (http://www.niclevicz.com.br/)

Eu Maior, é um documentário que conta também com o testemunho de desportistas, que apresentam pontos de vista com os quais me identifico a 100%.

Carlos Burle, é um surfista de ondas gigantes, o tal que bateu o record do McNamara na Nazaré, e que diz:

“Eu gosto de desafios. Se nos expomos de uma maneira louca, nós morremos. Se nos expomos de uma maneira preparada, nós aprendemos.”

É esta aprendizagem que eu procuro em todas as aventuras em que participo, e já agora na vida em geral. É o preparar-me, estudar e antecipar as possibilidades, estar apto a atingir os objectivos a que me propus, no fundo é aprender a conquistar desafios, a atingir metas, superar os meus objectivos e no fim poder mostrar um grande sorriso para partilhar a experiência.

Waldemar Niclevicz é um alpinista de renome mundial, que já escalou os principais cumes da Terra, uma espécie de João Garcia brasileiro. Diz ele no seu testemunho:

“Eu precisei de ir até à montanha para me encontrar, para poder me ver diante um espelho.

Você está na montanha desempenhando um esforço físico intenso, muitas vezes correndo risco, gera-se uma grande introspecção, você começa a pensar em tudo na sua vida, naquele momento que você está ali, é incrível com a minha cabeça viaja nesses momentos em que estou na montanha, e aí você começa a se conhecer, começa a resolver problemas dentro de você e ter forças para encarar o mundo, encarar pessoas, encarar situações, isso causa uma evolução, eu percebo que eu melhoro a partir do momento que eu vou para a montanha e volto para a cidade.”

24-Saudação-ao-Makalu-Nepal.-Foto-de-Niclevicz
As fotos deste artigo são originais do site de Waldemar Niclevicz (http://www.niclevicz.com.br/)

É incrível a maneira como me revejo no que ele diz, e como consigo entender perfeitamente esta introspecção em que de facto os nossos pensamentos circulam a uma velocidade estonteante, onde temos ideias, soluções, descobrimos novos problemas, e nos perdemos na imensidão da alma.

Esta aprendizagem, conhecimento, introspecção, realização pessoal, ir buscar forças a um interior que muitas vezes desconhecemos, são ensinamentos que tenho vindo a apreender e a conhecer cada vez melhor.

2016 será um ano em que vou buscar ainda mais este auto conhecimento. Não me interessa competir mas sim realizar-me e ser feliz, e é nesta busca que parto para mais um ano de aventuras.

Reservem uma hora e meia do vosso tempo e vejam este filme que de facto não é tempo perdido. De preferência vejam acompanhados, é um documentário propício ao debate e à troca de ideias. Aqui não há respostas, até porque não as há, mas apenas perguntas, sobre nós e a nossa existência.

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!