E este fim-de-semana foi a acompanhar o MIUT

Este foi um fim-de-semana cheio de emoções, não na primeira pessoa, mas sim a acompanhar todos os amigos que foram correr o Madeira Island Ultra Trail.

Uma primeira honra aos vencedores, Zack Miller que pulverizou a concorrência ao concluir os 115 Km em menos de 14 horas nos homens, e a francesa Caroline Chaverot com 15 horas de prova a vencer nas mulheres, tirando mais de 3 horas ao tempo da Ester Alves que venceu o ano passado. Ambos os tempos extraordinários face às edições anteriores.

Vejam o vídeo impressionante do abastecimento do Zack Miller, segundo consta o mais longo que fez ao longo da prova, clicando aqui.

Nos amigos, foram tantos a participar que não vou conseguir mencionar todos, pelo que da meia dúzia que me é possível agora lembrar destaco:

A Sofia Roquete e a Nádia Casteleiro, a primeira pelo excelente sexto lugar na classificação feminina e primeiro lugar entre as atletas portuguesas. É notável a sua evolução e aprendizagem ao longo dos últimos meses. Com método e alguma sorte ainda vai muito longo no Trail Running. A segunda pela perseverança e capacidade para ultrapassar os 115 Km em mais de 30 horas. Eu, por experiência própria, sei que não é nada fácil.

RPF
O Rui Pedro Julião a conquistar um fantástico 3ºLugar no seu escalão.

O Rui Pires, o Lourenço Bray e o Eduardo Pinto, que partiram com o sonho de chegar a Machico, mas que por motivos diversos foram forçados a abandonar a prova. Todos eles têm a certeza que num próximo ano irão de novo ao MIUT e vão chegar ao fim e, pessoalmente, não tenho nenhuma dúvida disso.

O Rui Pedro Julião e o Luís Roque, o primeiro por ter terminado em terceiro lugar no seu escalão, depois de tantas peripécias com o voo para o Funchal. É um verdadeiro exemplo para todos nós. O Luís porque foi o último atleta a cruzar a meta, com mais de 31 horas de corrida, a mostrar toda a fibra e coragem para chegar ao fim. Igualmente um verdadeiro exemplo para todos.

A todos os outros, muitos parabéns pela vitória que é terminar o MIUT, e para o ano há mais!

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!

 

MIUT 2016 – Race Preview

Com a entrada do MIUT no Ultra-Trail World Tour, o número de atletas de topo participantes na edição deste ano aumentou significativamente.

Infelizmente não tenho disponibilidade no momento para fazer uma Race Preview ao melhor estilo do Ian Corless , mas repare-se na lista de atletas presentes:

miut-pro-runner

Luis Fernandes a defender o título conquistado o ano passado, Armando Teixeira a tentar reconquistar o primeiro lugar que já foi seu, e um cartaz de nomes sonantes do Ultra Trail mundial como Sange Sherpa, Jordi Bes, Iker Karrera, Zack Miller, Tofol Castaner, Miguel Heras-Hernandez ou Antoine Guillon, entre muitos outros. A luta pelo pódio será cerrada e, certamente, muito interessante de acompanhar.

Já no escalão feminino conseguirá a Ester Alves defender o título conquistado em 2015? A 12ª do ranking mundial, Carolina Chaverot, foi à Madeira para dar luta. Ou será que a suíça Andrea Huser que tem aparecido em grande forma em corridas recentes vai conseguir chegar ao primeiro. Será uma luta a acompanhar com interesse, já que há ainda mais três ou quatro atletas que poderão intrometer-se na luta pelo primeiro lugar, como a Emilie Lecomte, a Mélanie Rousset, a Juliet Blancher ou a Lucinda Sousa que venceu em 2014. Haverá ainda lugar para a Sofia Roquete, recente vencedora do UTAX, se afirmar no meio destas estrelas? Vamos aguardar e ver o que acontece.

Entretanto partilhem por aqui quais os vossos favoritos para o pódio desta edição do MIUT. Não há prémios para os apostadores mas haverão, pelo menos, momentos de boa disposição.

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!

 

Acompanhar o MIUT 2016

O Madeira Island Ultra Trail é sem dúvida uma prova que marca qualquer atleta que por lá passa.

O ano passado tive a oportunidade de participar e claro, fiquei fã desta prova, pelo que este ano tenho-me deliciado a acompanhar todos os amigos que por lá vão iniciar a sua corrida mais logo.

Nesta estreia do MIUT no calendário do Ultra-Trail World Tour, a prova ainda não começou e muitas peripécias já aconteceram. Primeiro as chuvas e os ventos fortes que têm assolado a ilha da Madeira, começaram por fazer voar a tenda principal de apoio à organização da prova, sendo necessário encontrar uma alternativa de recurso pela organização, tarefa que já foi concluída com sucesso. Depois os atletas que planearam a sua viagem para a noite de ontem viram os seus voos cancelados, encontrando-se em viagem durante a manhã de hoje, o que obviamente vai roubar algum do repouso e tranquilidade previstos para o dia do início da prova.

Este mau tempo vai aumentar um pouco a dificuldade da prova e obrigar os atletas a ter cuidados redobrados no material que levam. A subida para os Estanquinhos deverá ser feita com particulares cuidados no que diz respeito ao equipamento que levam, já que vai ser feita de noite, e o vento e o frio vão-se fazer sentir bastante. O ano passado a noite estava primaveril, mas nos últimos 5 quilómetros da subida arrefeceu bastante, com ventos gelados e até algumas pingas. Não descurem mesmo esta subida nocturna. Se tiverem thermopads não hesitem em aquecerem-se, mas vale manterem-se quentinhos do que entrar em hipotermia.

miut2016_2

Não vou enumerar todos os amigos que vou acompanhar porque a lista seria exaustiva e ainda me ia esquecer de alguém, mas vou de certeza acompanhá-los na partida na RTP Madeira e online aqui, e vão-me ajudar a reviver toda a prova como se lá estivesse de novo.

Boa sorte a todos os que vão andar pelo MIUT. Divirta-se e não se constipem!

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!

 

Ai o MIUT…

Estamos a pouco mais de duas semanas para o início do Madeira Island Ultra Trail (MIUT).

Por esta altura começam a fervilhar posts e mais posts de muitos amigos que vão participar na edição deste ano, todos com a mesma esperança e ilusão de uma boa prestação na travessia da ilha.

O ano passado tive a oportunidade de participar e foi de facto uma das provas mais bonitas em que já participei.

Este ano não estava nos planos participar no MIUT, mas agora com tantos comentários, estou já também cheio de vontade para participar. Era do tipo vestir os calções e ir para a partida em Porto Moniz! Infelizmente tal não é possível, mas quem sabe em 2017 se não irei repetir a travessia.

Partilho convosco o vídeo oficial da prova do ano passado.

Recordo aqui o “meu momento” a caminho da partida. Fui de carro do Funchal para Porto Moniz, guiado pelo meu amigo Ricardo. A viagem foi longa, talvez uns 50 minutos entre estradas e túneis que serpenteavam ou atravessavam muitos montes e montanhas. A meio da viagem entrei em modo de introspecção. Recordo-me de apanharmos os autocarros com atletas que vinham de Machico para a partida. Enquanto os ultrapassávamos reconhecia muitos amigos com quem ia partilhar a partida e observa as dezenas de mochilas e de bastões que descansavam nas bagageiras do tecto do dos autocarros.

IMG_1429718823467

Ao mesmo tempo conseguia vislumbrar algumas luzes no topo de um pico qualquer, olhava para os terrenos circundantes, para as inclinações, e pensava: estás bem lixado!!! (com “F”).

Entretanto chegamos a Porto Moniz. A noite estava fresquinha mas não fria. Estava perfeita para correr e como por magia entrei em modo MIUT. Foi só esperar pela hora da partida.

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!