Balanço Desportivo de 2013

Finisher na Maratona de Sevilha


O meu ano desportivo de 2013 foi bastante activo e positivo. O principal objectivo para 2013 tinha sido traçado por meados de Julho de 2012, e era o de concluir com sucesso uma prova da Maratona. Não só concluí uma maratona, como acabei por correr quatro maratonas em 2013: Sevilha, Luxemburgo, Lisboa e Porto. Na estreia em Sevilha terminei com 4:16:49, não foi mau para a estreia, mas acabei não cumprindo o segundo objectivo de terminar abaixo das 4 horas de prova. Cumpri esse desígnio nas três maratonas seguintes, terminando a do Porto em Novembro com 3:44:22, tirando mais de 32 minutos ao tempo de estreia em Sevilha.

A seguir à Maratona de Sevilha, entrou-me UMA ideia na cabeça, e em Julho lá estava eu na partida em Melides para a estreia na Ultra Maratona Atlântica Melides – Tróia, 43 Km à beira mar pela areia das praias da Costa Azul. Objectivo principal de terminar a prova: cumprido; ficou o segundo objectivo de realizar um tempo abaixo das 5h30 por cumprir.

Finisher na Ultra Maratona Atlântica, com o Vargas e o Bruno

No final do ano ainda houve tempo para me iniciar nas provas de Trail Running, já a pensar nos desafios para 2014. A estreia foi nos 30 Km do Cabo Espichel, numa prova que corri meio adoentado e cujo tempo foi o possível realizar. Na prática foram para mim 15 Km a correr e outros 15 Km em passo acelerado.
2013 foi também o ano em que desisti pela primeira vez numa prova, na mítica Meia Maratona de São João das Lampas. Iniciei a prova meio lesionado, e o objectivo era testar o músculo para perceber se já estava em condições de regressar aos treinos. A resposta do músculo foi negativa, pelo que corri apenas metade da prova, desistindo a meio.

Finisher e PB na Maratona do Porto, com o Vargas e o Bruno

Outras mudanças aconteceram também em 2013. Em Março decidi trocar os ténis habituais com amortecimento no calcanhar, por uns ténis minimalistas com muito pouco amortecimento. O objectivo inicial era apenas de experimentar e tentar perceber as diferenças e benefícios. A transição foi bastante pacífica e adaptei-me muito depressa aos ténis minimalistas, chegando ao ponto de não conseguir correr com os ténis “normais” com amortecimento. Antes a minha passada era suportada sempre pelo calcanhar, hoje é suportada essencialmente pela metade da frente da sola do pé. Ainda preciso de algum tempo (talvez um ano ou mais) e muito quilómetros, para poder afirmar que tenho uma passada midfoot perfeita, mas sinto-me bastante confortável com esta nova passada de corrida e não penso regressar à passada suportado pelo calcanhar por nada deste mundo.




Para 2014 há três objectivos definidos:

  • Terminar uma Maratona abaixo das 3h30 de prova, objectivo que tinha sido pensado para a Maratona de Sevilha já em Fevereiro mas que ainda não vai ser possível de realizar. Para cumprir este objectivo terei de esperar pelo segundo semestre do ano;

  • Repetir a Ultra Maratona Atlântica Melides Tróia e tentar terminar abaixo das 5h30 de prova;

  • Realizar uma prova de 100 Km de distância, estando esta já definida e agendada; será o Ultra Trail de São Mamede, no final Maio.


À conquista de novos desafios em 2014!!!
Para a história ficam os números de 2013:

• Contagem: 255 actividades, das quais 23 foram provas

• Distância percorrida: 2.752,25 km

• Tempo: 272:51:22 h:m:s

• Ganho de elevação: 25751 m

• Velocidade Média: 10,3 km/h

• Calorias Gastas: 235.336 Calorias

Quatro Maratonas Quatro Medalhas 🙂

As Provas que corri em 2013:

Data Km Prova Tempo Média/Km Tipo de Prova Notas
10-02-2013 20,00 20Kms de Cascais 01:52:20 00:05:37 Estrada  
24-02-2013 42,19 Maratona de Sevilha 04:16:49 00:06:05 Estrada  
24-03-2013 21,09 23ª Meia Maratona de Lisboa 01:58:06 00:05:36 Estrada  
14-04-2013 10,00 8ª Corrida Benfica António Leitão 00:59:09 00:05:55 Estrada  
24-04-2013 11,00 36ª Corrida da Liberdade 00:57:40 00:05:15 Estrada  
28-04-2013 21,09 1ª Meia Maratona de Almada 01:47:59 00:05:07 Estrada  
12-05-2013 21,09 Meia Maratona Setúbal 01:55:00 00:05:27 Estrada  
19-05-2013 21,09 8ª Meia Maratona Douro Vinhateiro 01:49:02 00:05:10 Estrada  
26-05-2013 21,09 Meia Maratona Areia 2013 02:07:46 00:06:03 Estrada  
08-06-2013 42,19 Maratona do Luxemburgo 03:58:41 00:05:39 Estrada  
25-04-2013 11,00 36ª Corrida da Liberdade 00:57:40 00:05:15 Estrada  
29-06-2013 15,00 Corrida das Fogueiras 01:16:17 00:05:05 Estrada  
28-07-2013 43,00 Ultra Maratona Atlântica 06:48:09 00:09:30 Estrada  
07-09-2013 10,70 Meia Maratona de S. João das Lampas 01:03:35 00:05:57 Estrada Desistência por lesão
06-10-2013 42,19 Maratona de Lisboa 03:59:14 00:05:40 Estrada  
13-10-2013 21,09 Meia Maratona Ribeirinha da Moita 01:51:43 00:05:18 Estrada  
19-10-2013 10,00 Night Run Lisboa 00:48:34 00:04:51 Estrada  
27-10-2013 20,00 20Kms de Almeirim 01:43:00 00:05:09 Estrada  
03-11-2013 42,19 Maratona do Porto 03:44:22 00:05:19 Estrada  
10-11-2013 21,09 Meia Maratona da Nazaré 01:52:41 00:05:21 Estrada  
09-12-2013 21,09 Meia Maratona dos Descobrimentos 01:46:26 00:05:03 Estrada  
21-12-2013 30,00 I Trail do Cabo Espichel 04:35:33 00:09:11 Trail  
28-12-2013 10,00 São Silvestre de Lisboa 00:48:34 00:04:51 Estrada  


Votos de um 2014 cheio de bons treinos e de novos recordes pessoais para todos!!!

A primeira inscrição de 2014

No início de 2013, houve UMA ideia que me entrou na cabeça e não saiu mais até ao dia 28 de Julho; a participação na Ultra Maratona Atlântica (UMA). Nesse dia concluí a UMA e na realidade essa ideia não me saiu da cabeça, apenas foi revezada pela ideia de voltar a repetir a aventura em 2014.


Com a troca de UMA ideia fixa pela repetição dessa mesma ideia, outra ideia passou a RONDAr na cabeça. Sim, os 101 Km de Ronda andaram a rondar na minha cabeça até onteontem, altura em que a minha velocidade para sprintar na inscrição aos 101 Km de Ronda não foi suficiente para bater a dos outros 2500 atletas que se conseguiram inscrever e dos outros 764 que ficaram em lista de espera à minha frente. É impressionante como para nos inscrevermos numa prova de 101 Km tudo tenha de ser feito ao sprint. Sprint porque os 2500 lugares disponíveis esgotaram nos primeiros 11 minutos após a abertura das inscrições.

Falhado à nascença o objectivo Ronda, era urgente “afogar as mágoas” por os desígnios do destino não quererem que fosse até território de nuestros hermanos. A alternativa encontrada até está aqui mais perto, não irei correr 101 Km mas apenas 100 Km, isto na perspectiva, optimista claro está, de que não me irei perder pelos montes e vales da Serra de São Mamede e de que o track da prova estará correcto ao milímetro.

Hoje e após alguma espera para disponibilidade de novas vagas, efectuei a primeira inscrição de 2014 e lá me consegui inscrever no Ultra Trail de São Mamede, que é como diz a organização: uma viagem maravilhosa entre os castelos de Portalegre, Alegrete, Marvão e Castelo de Vide. 100% trail, 100% running, 100% calor humano, 100% a pensar no runner!

E é isto. Agora falta a parte não menos importante: treinar, preparar o corpo e a mente para a estreia oficial numa prova com três dígitos.

Continuação de bons treinos!!!

UMA ideia que não me sai da cabeça

Desde há uns meses a esta parte que UMA ideia “esquisita” tem andado a remoer na minha cabeça: a Ultra Maratona Atlântica.


Para quem não sabe, a Ultra Maratona Atlântica (UMA) é uma corrida de 43 quilómetros em areia, em pleno verão (este ano a 28 de Julho), de Melides a Tróia e em auto-suficiência, (água e/ou comida tem de ser transportada pelo próprio atleta desde o início da prova).

Diz quem já a fez que é uma prova dura, mas que qualquer um, desde que minimamente preparado a pode fazer com sucesso, isto é, pode chegar ao fim e cruzar a meta.

É estranho o bichinho da UMA não me sair da cabeça, pois ainda nem a minha segunda maratona corri e já estou a pensar na terceira. Diz o poeta que o sonho comanda a vida, e eu acrescento que a realização só acontece quando a vida concretiza o sonho, pelo que decidi acalmar o bichinho da UMA e dar inicio à concretização do sonho, e para tal já efectivei a minha inscrição na Ultra Maratona Atlântica.


Até lá, ainda terei de correr a Maratona do Luxemburgo, e só depois começar o treino e adaptação à corrida na areia. Será mais um passo na doce loucura que é esta vida.

E, parafraseando T.S. Eliot: Só aqueles que arriscam ir demasiado longe ficarão a saber até onde podem ir.