UTMB 2016, o adiar de um sonho…

A minha aventura no Ultra Trail do Mont Blanc teve de terminar a pouco mais de meio.

Detesto ter de desistir ou abortar a conquista de um objectivo a meio, custa muito ter a consciência de que se está a adiar um sonho, mas sendo a corrida um hobby, continuar a correr em condições físicas deficientes e/ou que poderiam colocar em risco mais grave o meu estado físico seria um enorme disparate, pelo que, ciente de todos os factos, sei que esta foi a decisão correcta a tomar.

Ainda assim foram quase 100 Km à volta do Monte Branco, com as pernas em muito bom estado, tendo sido atraiçoado pelos pezinhos de Cinderela que neste fim-de-semana não estavam para ali virados e, assim, sem poder correr ou andar em condições lá tive de abandonar.

Mas, na realidade, estou convencido que a culpa deste abandono foi do Vargas, que lá onde ele está, deve estar desconsolado com tudo isto.

Antes da partida tinha partilhado aqui que esta era a nossa corrida e que sabia que ele me ia ajudar nos momentos difíceis que surgissem durante a corrida.

Esperto como ele é, conhecedor que sou muito céptico acerca das ajudas divinas, estou convencido de que me mandou os pés dele cá para baixo, bem maiores que os meus, para me ajudar a ter mais aderência a subir e a descer. O malandro esqueceu-se foi de de me enviar um par de ténis 3 números acima, e assim a coisa não correu bem.

Para o ano, se tiver a sorte de lá voltar, não me vou esquecer desta possibilidade e assim trazer o “nosso colete de Finisher“!

Tenho centenas de mensagens de apoio de muitos familiares e amigos que agradeço desde já, e irei responder a todos assim que me for possível, pois hoje já é dia de regressar ao trabalho.

O sonho continua vivo e novas aventuras virão.

Ainda continuo a digerir toda esta aventura, mas se tiver sorte no sorteio para 2017, lá terei de voltar para fechar esta porta que se encontra escancarada.

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!

 

De bazófia em bazófia até à Comrades

Desde que comecei nisto das corridas, muitas foram as pessoas que se cruzaram comigo e que deixaram/deixam marcas da sua passagem.

Uma delas é o meu amigo Bruno, que juntamente comigo, com o Vargas, e com o Perdigão nos auto intitulámos os Ai Cristo Cristo Vem Cá Abaixo Ver Isto.

O nosso ponto em comum foi a aplicação Micoach da Adidas. Foi através dos desafios que essa aplicação promovia que acabámos os quatro a competir virtualmente uns com os outros, que mais tarde promoveu o encontro pessoal e fomentou a amizade entre os quatro.

Dos quatro, o Vargas fartou-se de esperar que o Cristo viesse cá abaixo e foi lá acima para reclamar com Ele; o Perdigão que tinha a mania dos minimalistas 5 Fingers e era conhecido por “Carmelita” quase deixou de correr e agora é conhecido como OGQNC (o gajo que não corre), eu é o que vão lendo por este blogue, e o Bruno tinha (e continua a ter) a alcunha de “Bazófias”!

E Bazófias porquê? Porque quer ser sempre o primeiro, porque o “Mestre” é ele, porque se eu correr 100 Km ele vai correr 200 Km, e se eu correr 200 Km ele vai correr 500 Km!!!

comrades

Brincadeiras à parte, de há uns tempos a esta parte, focou-se num objectivo que passava por corridas de estrada e em particular na distância da maratona, onde conseguiu com muito e bom trabalho entrar na casa das sub 2h59 de prova. Mais tarde decidiu ir correr uma das Ultra Maratonas de estrada mais lendárias do Mundo, a Comrades na África do Sul.

É esta a prova que ele vai fazer na próxima semana e para a qual eu lhe desejo a melhor das sortes e, tenho a certeza, que vai conseguir correr os 89 Km de prova dentro dos objectivos que definiu.

Como bom bazófias que é, não se podia limitar a partilhar esta aventura em Português numa qualquer rede social por aí. Está a fazê-lo em inglês no sítio do Micoach que foi o ponto de partida para tudo isto.

O primeiro artigo já está aqui, visitem que vale muito a pena ouvir o testemunho do Bruno (mais não seja para se rirem com as fotos dele no inicio de tudo com 85Kg e agora com 64Kg), e continuem a acompanhar os futuros artigos.

Olhando para todo o percurso realizado desde que nos encontrámos no Micoach há cinco anos atrás, concordo plenamente quando diz: “…I’m not longer the same person, not only in the outside but also deeply inside!”.

Boa sorte “Bazófias” e não te esqueças que o “Mestre” sou eu!!!

Continuação de bons treinos e de boas aventuras!!!

 

A última corrida

Há apenas uma corrida, onde por melhores atletas que sejamos, a derrota está assegurada. A corrida da vida, mais tarde ou mais cedo, verga-nos à sua vontade e a partida para o “outro lado” será sempre a nossa derrota.
É claro que cabe-nos a nós lutar por ir o mais longe possível nesta corrida contra o tempo, e ir vivendo nas melhores condições até onde a qualidade de vida nos permita desfrutar com qualidade todos os momentos e alegrias.

jv1
Quis o destino que o meu amigo João Vargas cruza-se mais cedo a meta desta corrida. Uma corrida que não sabe a vitória, mas antes tem um sabor esquisito, assim como se alguém nos pregasse uma rasteira e fossemos obrigados a abandonar a prova.
Partilhámos muitos quilómetros, muitas conversas, muitas parvoíces e muitas coisas sérias, e muitos outros quilómetros, provas, conversas e parvoíces ficaram por partilhar.

jv5
Onde quer que estejas Vargas, continua a contagiar todos com a tua alegria de viver e vamos continuar juntos contigo, a correr estradas, serras e montanhas por aí.

jv2

jv6

jv3

jv8

jv7

jv
Até sempre Vargas!!!

Até Sempre…